Porque dormimos

Por que dormimos?

Certamente você já se perguntou alguma vez porque dormimos e/ou porque precisamos dormir. Lembrando que, em momento algum, devemos pensar no sono como uma perda de tempo, e sim como uma fonte inesgotável de benefícios. Mas, agora lá vai a nossa pergunta: Você já passou alguma noite em claro e conseguiu seguir com a sua rotina normalmente, sem cansaço ou fadiga?

Se você foi uma daquelas pessoas que disse SIM, seu sono está desregulado, mas seguindo as nossas dicas, tudo voltará ao normal.

Segundo cálculos, uma pessoa com 78 anos terá passado nove anos assistindo televisão, quatro anos dirigindo, 92 dias no banheiro e 48 dias fazendo sexo. Mas, quando se fala em sono, esse número surpreende, chegando a quase 25 anos de sua vida apenas dormindo.

O que diz o Centro do Sono, nos EUA

Segundo Erin Hanlon, professora no Centro de Sono, Metabolismo e Saúde da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, o motivo pelo qual temos tanta vontade de dormir ainda é um forte mistério. É como se o sono zerasse todos os sistemas em nosso organismo e, quando acordamos, tudo o que queremos é dormir novamente, pois estamos em estado de inércia.

Além disso, quando temos uma noite bem dormida, acordamos nos sentindo super bem. Mas em relação a isso, temos uma explicação. Isso acontece porque o sono, quando rotineiro e adequado, ajuda a curar doenças, fortalece o sistema imunológico, melhora o metabolismo e fornece muitas outras vantagens, proporcionando completo bem estar ao corpo e a mente. E, para evitar alguns males, nosso corpo envia sinais quando adiamos o sono: A energia se esgota, as pálpebras pesam e tudo fica praticamente impossível de ser feito.

Se tentarmos resistir ao sono, nossas mentes perdem os sentidos, causando alterações de humor, paranoias e alucinações. “É uma espécie de loucura”, disse Atul Malhotra, diretor de medicina do sono da Universidade da Califórnia em San Diego.

Alguns estudos ainda apontam que o nível de hormônios causadores do estresse tende a aumentar cada vez mais, fazendo a pressão arterial subir e tornando o ataque cardíaco, um dos principais problemas de quem tem insônia. Mas não se preocupe, todos esses problemas podem ser evitados e desaparecem conforme você coloca o sono em dia.

Quanto tempo aguentamos sem dormir?

Em 1964, foi feito um experimento com o americano Rangy Gardner, que conseguiu ficar 264 horas sem dormir, um pouco mais de 11 dias. Mas, ciente dos danos graves, nem o livro Guinness dos Recordes prosseguiu com esse tipo de competição. Portanto, nunca pense em uma loucura dessas, ok?

Não existem motivos para evitar o sono. Ele nos faz bem, traz milhaares de benefícios e ainda é de graça. Aqui na Euro Colchões você escolhe o melhor colchão para uma noite tranquila. J

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *